E começa a peleja, toca daqui passa de lá, vuvunzelas aos gritos eeeeee pelo amor dos meus filhinhos, cala boca Galvão…
Bom, como alguns sabem eu não mostro meu patriotismo pela seleção brasileira de futebol (né Lett?), copa passada estava lá estampada a bandeira da Austrália no meu orkut, esse ano está lá a frase “Forza Azzurra” e no dia do primeiro jogo dos vestidos com a “Amarelinha”, eu estava com a camisa da Nova Zelândia (ok, certo, era de rugby, mas eu tava) e antes que você me pergunte, eu respondo… EU não acredito que aqueles que estão lá na seleção se importam com ela, podem não ser todos mas… falo isso vendo as nossas outras seleções como a de vôlei, basquete, paintball, os caras que fizeram o primeiro amistoso internacional de futebol americano com a Argentina… e as meninas do rugby que para poderem ir ao mundial fizeram um calendário com fotos sensuais, esses sim são “Guerreiros”

Quer um exemplo de “vestir a camisa e de dar o sangue”? Veja a seleção de rugby da Nova Zelândia, os All Blacks, para você ser um deles, não pode jogar em um time fora do teu país… e em todas as partidas antes do jogo começar eles dançam a Haka e mesmo perdendo eles não se entregam, jogam de cabeça erguida, pois estão dando o melhor que podem, deve dar um orgulho ao ver isso, orgulho que tenho ao ver esse nosso pessoal que não tem na mídia seu esporte divulgado, que tira dinheiro do próprio bolso para poder jogar em um fim de semana que ele poderia estar descançando com a família, depois de uma semana no escritório, fábrica… eles fazem por amor, se doam para aquilo que acreditam, um sentimento que falta para alguns que estão naquela que parece ser a única seleção que temos…. a de futebol.

All Blacks

A sua seleção de futebol tem esse orgulho?

Nestes meus recentes sábados, peguei o hábito de sempre lançar no meu twitter (@GuzzDinelli) a seguinte frase “-Bom dia, mundo 3D.” Isso por causa do curso que estou fazendo – 3D Max, simplesmente era o que eu precisava nesse momento, algo que me deixasse de queixo caído, um tapa na cara, uma revigorante descoberta de um novo mundo.

Você pode dar uma olhada no meu caminhar por essas descobertas clicando aqui e outros aqui.

Agora o porque do Hello word!?

É hábito… ou melhor tradição por aqueles que fazem programação, começarem com um simples exercício, dizem que serve até como uma inicialização.. como uma seita… um clube… para entrar você tem que fazê-lo e outros dizem que se você não o fizer… aháááá… pobre da tua alma de programador… será perseguido pelos erros enquando vagas pelo oceano da Debugagem…andei pesquisando na Wikipédia a primeira “menção” foi em 1972 e até hoje está firme e forte, rs.

PS: Deixo aqui dois beijos, para a Cacau e a Vivi, apesar de não sermos próximos, meu irmão e eu sempre tivemos um carinho por vocês, sempre que estávamos na casa da “Tia Isabel”perguntavamos sobre vocês, Beijos.

Minha senhora… meu senhor… nesse momento você deve estar sentando aí na frente do seu computador… com o “bucho” cheio do almoço em família… ou se entupiu de chocolate, procurando algo para fazer, pois aquela criançada que está na casa vizinha não te deixa ter seu cochilo, por causa do barulho… e se depara com este post…

Bom, já que você está aqui… será que pode me responder… quem foi o infeliz “marketeiro” que teve a idéia de um coelho “entregar” ovos… e de c-h-o-c-o-l-a-t-e? ou melhor ainda… quem foi o fdp que teve a idéia de fazer aqueles corredores com ovos de chocolate pendurados… que te fazem andar abaixado (nós altos), tendo uma sensação caustrofóbica… e enquanto você caminha por esse túnel, tem que ficar desviando de crianças pulando feito loucas gritando “-Mãe! quero esse. Mãe! quero esse.”, dá uma vontade louca de dar uma de ogro e gritar… SAAAAAAAAAI DA FREEEEEEEEEEEENTE…. kkkk

Imagino… e se aquilo cair? chama-se os bombeiros? soterramento?

Atenção senhores queiram evitar a sessão de chocolates… motivo: soterramento de ovos.

E o lance de não comer carne??? não dá… desculpem os religiosos que aqui passam, mas, convenhamos… feriadão, motivo para se reunir a família os amigos… tu vai fazer uma “peixada”??? um horrível bacalhau??

Ano passado fizemos hamburgada, hereges gritaram uns… mas whatever, nos divertimos, estavamos com amigos e acho que é isso que importa… o resto é só uma questão “bibliológica”… kkkk

Bom domingo para todos… o problema é a segunda cor a dor de barriga de hoje.. correto??? rs

Minha vida parece uma piada de mau gosto… contada por algum sarcástico fdp… mesmo que o tema mude o fim da anetoda é a mesma.

Eu tô cansado…

Cansado de ter sempre que levantar e seguir em frente, já é dificil ver algo que me motive para isso… a unica coisa que agora faço é me manter ocupado……. o mais ocupado que posso, esperando que o tempo passe e mantendo a ilusão de que o amanhã vai ser melhor… hunf

Eu tô cansado…

Lutar, não desistir… você vai me falar… tem hora que você não aguenta mais, o número de derrotas passou o de vitórias, as batalhas ganhas já não tem o seu valor por sempre perder a guerra.

Eu tô cansado…

Só um desabafo.

Não disse para você não perder tempo com este post…

Ok, seguinte, tu que nasceu na época dos saudosos 1980… digo… esqueça saudoso porque ele voltou.. sério.. tá na rua.. olha ao teu redor… gente com aquelas calças jeans cooooladas, cores marca texto, grafismo nas roupas… só falta reviver o teu atari que tá lá no quartinho de bagunças…

Fui na galeria do Rock hoje… e me caiu a ficha… back to the 80´s dude… skaters, rockers… cara… comecei a viajar, lembrando do começo da cena skatista, aqueles borders “jacaré”, saca? tão vendendo… eu tinha um daqueles.. eram horríveis kkkkkk, tá lá vendendo, se eu o tivesse ainda ganharia uma boa grana…kkkk

Grafismo das roupas, as cores vibrandes, aqueles tenis horríveis.. kkkkkkk… começou a me dar um ar nostálgico, lembrei da minha infância…

O que me deixa meio triste é que é tipo uma “modinha” a garotada de hoje não sabe da “base” de tudo isso, mas fazer o que? c´est la vie… deixa eu seguir no 2010, sem os carros voadores, teletransporters que sonhavamos naquela época… rs

Para quem quiser rever alguns skate graphics da época… tá aqui

- Alô comunidade…

Quantas vezes vocês vão ouvir essa frase?   hein??? aff

Sim, se não fosse pela folga que o carnaval me dá do trampo, eu o desprezaria… totalmente.

Não gosto de ZIRIGUIDUM, BALACOBACO, VAI DANAAAAAAADA…, pra ser sincero gosto de ver o pau quebrando nas contagens dos votos… kkk

Lembro de uma vez que eu tive que imprimir totas as apostilas que os jurados possuem para dar o seu palpite, caraca, que raiva, passei o fim de semana imprimindo e encadernando aquelas porcarias… sim, porcarias, eram bem meia boca, acho que até uma criança com noções de Word aquele programa idiota que vem no pacote Office da Microsoft que também realiza o feito de fazer aquele sistema operacional ridículo e instável, realizaria um trabalho melhor.

Devo admitir que já pisei na “passarela do samba”, mas foi para ver a Megarampa *Bob é o cara.

Bom, acho que já tenha caído a ficha sobre o que acho do Carnaval… para quem curte… bom aproveito, eu prefiro dar uma volta por aí, ou simplesmente ficar em casa, fazendo meus freelas e curtindo o bom e velho Rock’n’Roll…

I know… it’s only Rock’n’Roll… but I like it.

Ps./ Venho aqui agradecer ao povo aqui de casa e também de coração a um amigo-irmão meu, o Leandro… por poder contar com ele em um momento difícil.
Obrigado.

Quero dar os parabéns para a Lê, que passou no vestiba… ou melhor, nos vestibas… vai lá my roommate, manda ver!

E um oi para Cah, que passou por momentos delicados essa semana.

Ok, você contou, contou, pediu para contarem e sim… você terá que voltar ao trabalho…. depois da dura realidade de aceitar que suas férias realmente acabaram… vem aquela sensação idiota de que “vai ser legal voltar”, “deve ter mudado algo”, “vai ser bom rever o pessoal”… ha…. ha….. ha…. *ironicamente.

Primeiro vem aquele busão loooootado, você olha para o povo do ônibus e vê que são os mesmos, todos olham para você enquanto o cobrador te pergunta: “Como foram as férias?”… nessa hora poderia ter alguém abrindo uma faixa de “Bem vindo, estávamos te esperando”, cornetinhas, confete… mas nãããão, o que você vai aguentar é somente o “calor humano” de ficar espremido feito Tetris naquele lugar.

Aí você começa a notar que tem algo estranho, a ruiva pintou o cabelo de preto, a loira que tava noiva não usa mais o anel e o trânsito agora te faz descer um ponto antes do que você já descia para ir a pé para não se atrasar.

No caminho o mesmo povo no contra fluxo… de tanto se verem você poderia apertar a mão e perguntar sobre a família, mas você se depara com mais uma briga no trânsito.

Chegando no local de trabalho você é recebido com aquela maldita frase… “quem é vivo sempre aparece”…  nessa hora quero usar aqui palavras da Adriana “saco de merda, ai como me dá vontade de tacar em algumas pessoas!”

aaaaah e sabe aqueles problemas que você tinha resolvido antes de ir curtir a vida? pois bem, eles voltaram… não se sabe, como e nem o por que…

no almoço… nem os códigos dos lanches você esqueceu, já pede um 126 pro chapeiro que solta aquele grito de saudação ” Alemãããããããããão”…

Resumindo… você deita em sua cama, sonhando com os “dias de ontem” querendo não “acordar” para a repetição do “dia de amanhã”

Ps: aos corajoso(a)s  que voltam aos seus locais de trabalho… eu o(a)s  saúdo.